domingo, 21 de fevereiro de 2010

Nariz de Elis Regina

De coração vazio, digo que o mundo é cruel com aqueles que amam demais, como um dia eu amei. São feitos vítimas de si mesmos, não sabem como perder um sentimento própio, não do outro como sempre pensam. Amar é um engano, são momentos que viram um singular e quem nasce intenso, vive até o ultimo grão. O cheiro evapora da pele que descama após longo tempo sob o sol e que no próximo verão, estará sob o mesmo sol, de pele nova. Amor é assim, passa e eu sinto o quanto fria estou; não choro mais nem sinto comoção pelo fim de alguém. Já tive tantos fins e recomeços que sei que o que aconteceu comigo, será o que acontecerá com o outro. São ciclos que são os mesmos mas só mudam os personagens. Triste ou não, a intensidade é que comanda a vida e eu aqui estou, com meu nariz de Elis Regina.






Jordana Braz

5 comentários:

Claudia Bittencourt disse...

Sei lá, acho que hoje tenho uma ideia totalmente diferente do que é amor. Pra mim, isso que você descreveu é paixão. Mas na hora, a gente sente tanto e tanto, que chega a pensar que é amor...
Espero que se torne quente de novo.
;*

Strike... The Son of Fury... disse...

Repito... não sofra por amor mais sim amar... Sentimento muito belo... porem extremamente destrutivo e pecaminoso...
Dores sempre vamos ter não importando quando nem quem mais ja que isso não mata de imediato, pelo menos agora sabemos como administrar melhor tudo isso e partir para uma melhor... ou pior...

♫Pri disse...

O amor não é fácil de definir!!!
o que apenas sabemos é o que queremos!!

Amei sua visitinha!!
eu tbm quero aquilo, mas confesso que é dificil demais!

ah, e seu cabelo tbm está um tanto diferente!!!
Mil bjos!

... disse...

Achei seu blog num desses felizes acasos. Adorei! ótimos textos Parabéns.
Beijos.

Dayne S. disse...

É assim mesmo, quando acaba...
Pelo menos é assim comigo...
Não sinto comoção, me torno fria...
Mas um dia vem de novo a alegria =)

P.S: Não tenho flicker =/