terça-feira, 29 de junho de 2010

Talvez francês

Como eu posso deixar sangrar?
Qual a maneira mais fácil de deixar todo esse sangue seco sumir da minha pele?
Talvez com música, talvez com poesia ou com a imensidão
que eu sei que existe mas nunca chega.

Se tristeza for contagiante, me deixe por aqui,
não quero ser mais o peso ou o motivo para nenhuma dor
que não seja a minha.

Você foi minha la belle de jour
de semanas tão frias e tão francesas que de trava-línguas eu me comunicava,
te adorava como jamais houvesse maior admiração do mundo.
Adoração que me veio e assim se vai,
mais uma vez, sem eu saber o porquê.




*La belle de Jour, canção de Alceu Valença.






Jordana Braz

2 comentários:

Dayne S. disse...

Que texto intenso...

Engraçado esse lance de 'sangrar'.
As vezes doi mas vc nao consegue 'sangrar' ou nao consegue limpar oas marcas da sujeira que ficou.

Claudia Bittencourt disse...

Não tem jeito. O dor de pessoas queridas sempre vai doer em você.
Talvez seja bom dividir o peso :)
Bjos