segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Vício em Tarot

Todas as dúvidas que possuo hoje, amenizo nas cartas de tarot. Não são nas cartas de papel, vejo meus conselhos pela tela do computador. Daqui uns anos, será sonora as cartas. É simples fazer conexão com o momento que passamos e a direção que as cartas mostram. Não entendi quando uma das cartas representava " saiba separar o joio do trigo", grande engano meu crer que já estava a fazer isso desde que percebi que a fé no outro, nunca pode ser cega. Pois bem, o que seria o joio e quem seria o trigo? Ou quem seria o joio e o que seria o trigo? Usando da sinceridade, não sei até agora mas posso interpretar que sempre haverá muito mais coisas atrás do além das coisas. Os afagos que recebo não serão tão positivos quanto a sensação de constrangimento que já senti e que irei sentir. A vergonha alheia nada mais é que uma ação insegura e sem jeito, que nunca funcionará como crítica e esta incrível que pareça, nunca será para derrubar. A zona de conforto fica desconfortável se não houver o lado "ruim'' das coisas. Demora para notar, mas um dia acabamos percebendo e tudo fica mais fácil de lidar. Crescer é muito mais uma questão de lógica de que sacrifício. Faz-me rir, mesmo que de modo sádico, notar que todos aqueles que tentaram me destruir, continuam os mesmos. Não por serem seres superiores, mas por serem seres medíocres. Foram os que me fizeram mais forte e são os únicos que continuam por alí, na zona de conforto criados por eles. Enquanto um dedo esticava para mim, quase meio punho indicava para eles. Discernir o que é implicância e o que é crítica chega ser simples, mas nunca da mesma maneira. O joio e o trigo parece ser mais cansativo, mas é simples... O universo nunca nos mostra nada daquilo que não podemos resolver, fácil ou difícil. E caso nosso lado vítima seja forte, rogar praga é a pior coisa, tudo que é leve é mais suscetível a evaporar mais rápido e depois disso, torna-se comum a todos, inclusive para quem rogou. O progresso é longo, pode demorar anos, mas é a vingança mais justa; A vingança é um prato que se come frio e esses ditados populares não são algo popular fútéis. Talvez este seja o joio da minha vida.






Jordana Braz

Um comentário:

♫Pri disse...

Me identifiquei com o seu texto.
Agora mesmo estava eu as voltas com minha vida, em busca de immesmo e recorri ao significado de sonhos e nomes e cartas na internet.
E quando vou acessar ao blog dou de cara com teu texto! è ou não é coincidência ou providência da vida?
Nao é que deu tudo a ver comigo?

Beijos
até breve.