segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Ode ao Moreno de dreads

Ô moreno de dreads, Aleluia!
Te ver em 4 dias me fez tão bem...
Seus olhos de canto me olhando,
Sentada em uma calçada suja de canto,
Mexeu platonicamente um coração miúdo.

Não sei seu nome, estado civil ou algo assim
Mas moreno de dreads, aleluia meu irmão!
Tu és uma das graças desse meu infinito dezembro...
Você me fez sentir tímidas borboletas no estômago.

*E boa sorte para nós no vestibular !
Será muito bom ser sua 'colega' de sala...

Jordana Braz

3 comentários:

nathália Monte disse...

eii apaxonou foi?kkk

=*(eu tenho dreads kkk)

♫Pri disse...

Jordana minha querida!
Amei mais está.
Tem alguma fonte inspiradora este poema, tem???
kkkkk
Foi o que pareceu, e daquelas fontes que não saem da nossa cabeça facilmente!

Parabéns por mais está criação.
Foi fundo...

Kitty disse...

ESSE EH DELA!.!