segunda-feira, 20 de julho de 2009

Customização de Virna

Apenas um cigarro de nicotina mágica, após os 40 minutos do primeiro tempo. Simples assim.Virna encontrou uma companhia, enfim! Latas de cerveja, copos com cerveja, delírios, sorrisos em excesso, olhos mistos e tudo que não fazia a tempos. Vestiu-se mulher novamente, aliás, customizou a mulher que é. Hoje ela quer o hoje; prefere deixar o futuro para quem ela será amanhã. Age para apagar seu fogo, nada mais a impede, sem bloqueios psicológicos e neuras corporais. Faz-se nua para si, quer ser nua para ele, logo. Virna tirou os bolsos onde guardava o tempo, estavam surrados demais. Ela possui uma saudável paciência e sabe seus limites. Entre uma cerveja e outra, ela deseja uma mão boba. Hedonista? Frígida? Não, não... É Virna, aquela que quer um cérebro que funcione, um pênis sob controle e uma sensibilidade máscula; tudo no mesmo homem. Uma companhia eterna enquanto dure. Virna costumizou-se mas não muda de jeito nenhum a fidelidade tão dela. Ela é de um homem só e desde que foi hipnotizada por toda aquela nicotina, só tem olhos para sua fumante companhia. Isso não é paixão, garante ela! É apenas um respeitoso sentimento pelo momento, pela atenção. Cheiro de novo, cheiro que há muito tempo não é mais de Barbie nova. Cheiro de homem novo,de lucky strike... A calorosa Virna hoje está assim; sabe como agir, prefere isso! Pensar demais é um estático estalo para a nova Virna; como o um, dois e três...




Jordana Braz

3 comentários:

Claudia Bittencourt disse...

Virna que é feliz! Hahaha
Essa segurança é invejável, de fato.
Cigarros são tão inspiradores, não? :)

Beijos

Paloma disse...

Maravilhoso!

O lado quente do ser disse...

uau