quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Ladainha do coração remendado

De idiota, só tenho o coração
E nada mais.
De cansado, só tenho o sentimento
E não mais.

De inocente, só a espera
Á espera de um oi dito
Ou de uma saudade escrita
Mania tola a minha de gostar sem freio.

Um gostar que me tortura
Me assusta, me machuca
E mesmo com fome, me consome devagar.

Ladainha, ladainha
E como pesa gostar sozinha!


Jordana braz

3 comentários:

Lidianne Andrade disse...

lindo!

Lidianne Andrade disse...

lindo mesmo!
amei!

Clarice,sempre Clarice. disse...

Pesa demais gostar sozinha. =/

De tanto não querer, de tanto querer esquecer, mais eu lembro, mais de certa forma quero.

ó céus...tempos que não venho aqui, mas minha net sumiu por uns tempos, e eu ando meio sem tempo.
=)

Gosto daqui *_*

=*