quarta-feira, 8 de outubro de 2008

O molde

Ah perda... você é um saco!
Aliás, é o própio homem do saco
Vive a assustar... mas pena que você não é uma lenda,
Você causa medo de verdade.

Você, perda, é omnipresente
E se aproveita disso com toda a astúcia.
Sei que você faz parte da vida
Como faz parte da morte.
Além de aparecer em jogos de cartas
E em partidas de futebol...

Mas ao mesmo tempo que te vejo com pessimismo
Te vejo como uma consequência, uma evolução.
De início ver você, choca
Mas nada como o tempo para te moldar:
Moldando em saudade, moldando em rancor
Ou moldando em lembrança.


Jordana Braz

Um comentário:

Luly disse...

Simples e direta: Perda, vc é um saco!

mas, depois, a gente acostuma, não é?

sucesso!
http://www.rosas-inglesas.blogspot.com/