sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Barbante à mexerica

Para sua cortina de crochê, além das agulhas
Houveram barbantes.
Pois bem, fique sabendo!
E a cada gomo de mexerica, há sementes
Duas ou quatro, não lembro ao certo.
Pois sempre as cuspimos.

E dos barbantes e sementes
De cortina à mexerica
Eu e minhas idéias fixas.
Minha cisma pela cisma.
A cisma pela unidade.
A diferença que cada um tem...
O barbante que cada ser é!
A semente cuspida de cada mexerica.
O individualismo deturpado:
Ego
Credo
Nome
Endereço
Mãe
CPF
Digitais e sua impressões
Não são isso caros indivíduos, não são!
Isso nos fazem pessoas.

Eu cismo com a unidade.
É isso que cismo.
Pela unidade
Unidade do ser
Aquela que grita
Opina a sua maneira.
Talvez primitiva ou adquirida sem medo.
Que diferencia individualismo do individualismo
Talvez social, moral e econômico.
Livre-arbítrio e o tato inato
Daquilo que te faz gostar ou não deste texto.

7 comentários:

Petter disse...

Profundo!

www.manufaturanova.blogspot.com disse...

Sou abalos sísmicos que cismam em não se mostrar.=]

Amei seu blog. Foi uma das melhores descobertas da noite pra mim. Tem muito de você no blog sem ser de maneira óbvia e acho isso algo de quem tem muito talento!

Rafael Gloria disse...

gostei dos seus poemas.
x)

Todos e tudo.... disse...

muito bom seus poemas...

adorei alguns textos q li agora...
deu pra perceber muito talento

http://tdsetd.blogspot.com/

visite esse blog...é novo mais promete

camisama disse...

oi jo.... como deixei vc um pouco curiosa sobre minha opinião sobre o texto... só vou fazer minhas palavras faladas serem admitidas escritas... vc não lamenta, vc arrebenta.. rsrsrsr(só quis brincar com as palavras) mas na verdade é um texto profundo e sensivel para quem busca isso sem medo do que vai encontrar... e vc não tem emdo o que vc encontra em si mesma... vc sabe que fiquei sua fã.... bjos

O Profeta disse...

Ai quem me dera agitar o tempo
Atirar a mágoa à voragem da noite
Arrancar as raízes ao pensamento
Sentir a paz que uma lagoa acolhe


Boa férias


Mágico beijo

Strike... The Son of Fury... disse...

Gostei do seu texto anarquista...

Fico exemplar nessa merda de mundo vc nunca se ve livre mais sempre preso por todos os lados...

ñ a pra onde ir e muito menos aonde se esconder... o geito e morrer lutando...