sábado, 23 de agosto de 2008

Minguante

Como fere a tentativa
de entrar e não caber.
Quebra os ossos, esmaga os orgãos
e sangra até morrer.
Se faz sempre pelo sonho do querer mas não ser.

Chora! pois tudo tem forma,
As coisas seguem normas
Que discriminam os de fora.
É apenas o sistema que inibe os problemas.

O querer nunca foi o bastante
Para o tempo, a vida é um instante
E minguante feito a lua.
Crua e nua que machuca os sonhadores.

No conformismo há fraqueza
Intensa mas invísivel nos calouros
Os recém chegados ao clube
Clube este dos derrotados e insanos.

Jordana Braz

7 comentários:

All3X disse...

Interessante a escrita, leve e solta.
Foi feita por algum motivo especial?

Etiene Rocha disse...

amei, achei de simples, mas direto, conciso, especial, emocionante.

www.aprendizdecinema.blogger.com.br

Anderson Ferreira, ou Pulga disse...

Bom poema

carolina abdalla disse...

"Chora! pois tudo tem forma,
As coisas seguem normas
Que discriminam os de fora.
É apenas o sistema que inibe os problemas." boa estrofe..mas o meu preferido ainda é o da saudade :)

Luiz Carlos disse...

Muito bom^^
não conecia o blog

abraço

Sam Šammić disse...

No conformismo há fraqueza, e eu concordo plenamente com a anarquia bonita das tuas idéias. Teu blog vale a pena, mesmo.


http://caleidopizza.blogspot.com

renovandoalma disse...

OI JO....GOSTEI DO VERSO QUE VC COLOCA O CONFORMISMO É UMA FRAQUEZA... CONCORDO COM ISSO TOTAL... A ACEITAÇÃO É MAIS HUMANA E SUBLIMA A SITUAÇÃO QEU QUEREMOS TER UM ENTENDIMENTO...
PARABÉNS!!! BJOS